NFe
Híbridos de Trigo
Híbridos de Soja
Híbridos de Milho
1 2 3

PREVISÃO DO TEMPO

Previsão do Tempo

COTAÇÕES AGRÍCOLAS

Cotações Agrícolas

REPRESENTANTES

Encontre um de nossos representantes

PARCEIROS

NOTÍCIAS

13/03/2019

Soja registra terceira queda consecutiva

A pesquisa diária do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) registrou queda de 1,12% nos preços da soja sobre rodas nos portos, para R$ 77,09/saca e de 0,23% no interior do País, para R$ 72,25/saca, sendo que o acumulado do mês para exportação passou a ser negativo em 0,35% e no interior em 0,33%. De acordo com o especialista Luiz Fernando Pacheco, analista da T&F Consultoria Agroeconômica, a queda do dólar no Brasil tem influência direta nesse resultado.

“A queda de 0,66% do dólar no Brasil suplantou a alta de 0,78% nas cotações de Chicago e a elevação dos prêmios nos portos do país, nesta terça-feira. A razão seria o grande peso que o dólar tem sobre a formação do preço da soja no país (algo como 35%, o que é muito)”, escreveu Pacheco em seu boletim informativo diário.

Segundo ele, a Consultoria recebeu uma informação de uma fonte internacional, nesta terça-feira (12.03) de que há “umidade excessiva” (extremely wet) nos estados das Dakotas do Norte e do Sul, Minesota e partes do Wisconsin, podendo resultar em “menos milho e trigo” e “mais soja”. “A consequência seria uma pequena possibilidade de elevação dos preços do milho e do trigo e negativo para os preços da soja, a médio e longo prazos”, indica.

“Se os números anunciados pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) hoje se confirmarem (principalmente o da exportação), serão um bom sinal para os preços da soja no Brasil, porque a disponibilidade será menor e os estoques finais serão menores, aumentando a disputa entre as indústrias esmagadoras e os exportadores. Esta ‘melhora’, porém, não seria muito significativa, nem imediata, motivo pelo qual os preços ainda não subiram”, conclui.

Agrolink

Cerealista Faxinal